País

Aldeias vazias e sem festas tradicionais. Emigrantes optam por não vir a Portugal no verão

Paulo Gabriel

Paulo Gabriel

Repórter de Imagem

O concelho do Sabugal triplicava a população, com mais 20 mil pessoas no verão.

Este ano os emigrantes estão a regressar menos a Portugal. Não há dados finais, mas as estimativas apontam para metade em relação ao ano passado.

No Sabugal, um dos concelhos de maior expressão migratória, o desânimo caiu sobre as aldeias mais vazias e sem festas tradicionais. O concelho triplicava a população, com mais 20 mil pessoas no verão.

Em Vilar Formoso, a Ascendi já confirmou entrada de 40 mil viaturas estrangeiras desde o 1 de julho.

Contas feitas, a pandemia fechou os emigrantes nos países de acolhimento. Mas o tira-teimas fica adiado para o próximo fim-de-semana, o primeiro de agosto e o mais indicativo de entradas no país.