País

Alunos do Minho não conseguem inscrever-se na Ordem dos Enfermeiros

ESTELA SILVA/LUSA

Por falta de um documento a emitir pela universidade.

Os alunos que concluíram o curso de enfermagem da Universidade do Minho, quase 100, não conseguem inscrever-se na Ordem dos Enfermeiros para terem a cédula profissional e começarem a trabalhar.

O problema está num documento, o suplemento ao diploma, que é pedido própria Ordem e que a Universidade ainda não conseguiu emitir.

Documento é obrigatório este ano

Este documento visa fornecer informações complementares do percurso dos estudantes para potenciar a sua empregabilidade. Descreve a instituição, o curso, e enumera as atividades extracurriculares dos estudantes.

Este ano, por causa da pandemia, a apresentação do suplemento ao diploma é obrigatória. E tem uma alínea nova porque o tempo de estágio em hospitais e centros de saúde desceu para um mínimo de 1.800 horas.

A resposta da Universidade do Minho

Entretanto, a Ordem apresentou queixa à inspeção do ensino superior. O reitor da Universidade do Minho estranha todo este processo, até porque o ano letivo só terminou há uma semana e os suplementos ao diploma só podem ser emitidos após a conclusão do curso.

O reitor garante ainda que a situação vai ser resolvida o mais depressa possível.

Apesar disso, os estudantes de enfermagem da Universidade do Minho que terminaram o curso este ano, já perderam a possibilidade de se candidatarem a vários concursos de recrutamento de enfermeiros.