País

Incêndio em Sernancelhe aproxima-se de habitações

Nuno Andre Ferreira

Fogo está a ser combatido por 200 bombeiros e cinco meios aéreos.

Um incêndio na freguesia do Carregal, em Sernancelhe, mobiliza esta quinta-feira cerca de 200 bombeiros apoiados por 50 viaturas e cinco meios aéreos.

O alerta foi dado por volta das 12h00.

O fogo, que lavra numa zona de mato e floresta, está a preocupar as autoridades e aproxima-se de habitações. Por precaução, alguns idosos foram retirados de casa.

O vento forte que se faz sentir no local está a dificultar o combate às chamas.

"Está muito vento, o que dificulta muito as operações e é uma zona de mato, pinhal e fenos, o que faz com que haja uma progressão do incêndio muito rápida", explicou à agência Lusa o comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viseu, Miguel Ângelo David.

Algarve e interior Norte e Centro com risco máximo de incêndio

Toda a região interior do Norte e Centro e alguns concelhos do Algarve estão esta quinta-feira em risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, num dia em que Portugal continental está novamente em situação de alerta. No interior, as temperaturas podem chegar aos 43 graus.

Risco máximo em mais de uma centena de concelhos nos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco, Viseu, Coimbra, Leiria, Santarém e Portalegre.

Em risco muito elevado estão mais de 50 concelhos dos distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Aveiro, Leiria, Santarém, Portalegre, Beja e Faro, enquanto em risco elevado vai estar toda a região do Alentejo, o distrito de Setúbal e cerca de 30 concelhos nos distritos de Faro, Lisboa, Santarém, Leiria, Coimbra, Aveiro e Porto.

Governo declara situação de alerta durante dois dias

Até ao final do dia de amanhã, Portugal Continental está em situação de alerta por causa do risco elevado de incêndio.

Em situação de alerta é proibida a realização de queimadas e o uso de fogo de artifício ou de outros artefactos pirotécnicos, e é proibido o acesso, circulação e permanência em espaços florestais “previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios”.

Também não são permitidos trabalhos florestais e rurais com equipamentos elétricos em espaços, como motorroçadoras, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal.

Serra de Sintra encerrada

O perímetro florestal da serra de Sintra vai estar encerrado entre as 00:00 de quinta-feira e as 23:59 de sexta-feira.

O município realçou que é "fundamental acautelar a proteção, manutenção e conservação" da serra de Sintra, uma "região de proteção classificada sensível ao risco de incêndio florestal" e "caracterizada por um elevado número de visitantes".

"Urge proteger quem vive e visita Sintra com a adoção de medidas adequadas no âmbito da proteção civil", acrescenta a nota.