País

Haverá menos camas nas residências universitárias. Governo prepara acordo com hostels e pousadas

DGS desaconselha beliches.

A Direção-Geral da Saúde quer que as camas na residências de estudantes universitários cumpram pelo menos dois metros de distância. Com esta redução, o Governo está a planear uma alternativa.

Os alunos do Ensino Superior vão poder ficar em hostels e pousadas da juventude. O executivo está a negociar com o setor hoteleiro de Lisboa, Porto, Coimbra e Braga, as quatro cidades do país com mais estudantes universitários.

Ao Jornal Público, o secretário de Estado da Ciência e Ensino Superior diz que se trata de um bom casamento. Hostels e pousadas da juventude garantem rendimento durante um ano e os estudante do Ensino Superior passam a contar com mais uma alternativa.

A Associação Académica de Lisboa aplaude a iniciativa do Governo para aumentar o número de alojamentos para os estudantes do Ensino Superior.

Bernardo Rodrigues, presidente da Associação Académica de Lisboa, defende que tudo o que seja para dar condições aos estudantes "é uma boa medida".

Candidaturas de acesso ao Ensino Superior arrancam esta sexta-feira

O concurso nacional de acesso a mais de 51 mil vagas ao ensino superior arranca hoje, mais tarde do que o habitual devido à pandemia de Covid-19 que obrigou a adiar as datas de exames e alterar calendários.

Entre esta sexta-feira e 23 de agosto estão abertas as candidaturas para a primeira fase do concurso de acesso ao ensino superior, sendo os resultados conhecidos em 28 de setembro.

Para o próximo ano letivo, as instituições de ensino superior disponibilizaram mais de 51 mil vagas, o valor mais elevado dos últimos sete anos, com as universidades de Lisboa e do Porto a liderarem no aumento de lugares.