País

Pais ameaçam impugnar matrículas em Aveiro. 20 alunos do ensino articulado aguardam colocação

Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares sustenta que não há vagas nas escolas secundárias em causa, mas sobre a alegada falta de equidade nas matrículas não emitiu qualquer comentário.

Um grupo de encarregados de educação está a ponderar recorrer à justiça para impugnar as matrículas do ensino articulado em Aveiro.

São pais duas dezenas de alunos de dança e de música, que aguardam uma colocação administrativa por falta de vagas nas duas principais escolas da cidade.

A Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares até já apresentou uma solução para estes alunos que passa pela abertura de uma turma a titulo excecional na mesma escola que frequentaram no ano anterior, a EB23 João Afonso, mas os encarregados de educação não aceitam.

Os alunos de articulado, neste caso do 7º ano, têm aulas em dois estabelecimentos, a escola e conservatório. À exceção destes 20 alunos, a maioria ficou colocada na José Estevão e na Mário Sacramento.

Os encarregados de educação exigem que a turma seja criada numa destas escolas e também questionam os critérios que deixaram estes alunos sem colocação.

Questionada pela SIC sobre este caso, a Direção Geral dos Estabelecimentos Escolares sustenta que não há vagas nas escolas secundárias em causa, mas sobre a alegada falta de equidade nas matrículas não emitiu qualquer comentário.

  • 2:11