País

Hospital de Setúbal divulga causa provável da morte de mulher depois de dar à luz

O hospital abriu um inquérito para averiguar o caso.

O Hospital de São Bernardo, em Setúbal, adiantou ao Diário de Notícias que uma das hipóteses mais prováveis para a morte de Vânia, uma mulher que morreu após o nascimento do filho, é ter ocorrido uma embolia de líquido amniótico.

Vânia Graúdo, com 42 anos, estava grávida de 39 semanas quando entrou no Hospital de São Bernardo no sábado, dia 1 de agosto.

De acordo com a família a cesariana estava marcada, mas essa informação foi desmentida pelo centro hospitalar de Setúbal, que acrescentou que nesse mesmo dia foi induzido o trabalho de parto, tal como estaria planeado.

Mas as horas e os dias passaram e o bebé só nasceu na segunda-feira, dia 3, por volta das 14h00, ou seja, quase 48 horas depois de ter começado a indução do parto.

Apesar de afirmar que a utente foi atendida de acordo com os critérios adequados à situação clínica, o centro hospitalar de Setúbal decidiu abrir um processo para averiguar e esclarecer as circunstâncias desta morte.

  • Medo, solidão e falta de afetos: como a pandemia lhes mudou a vida

    Coronavírus

    No Dia Internacional do Idoso, contamos a história de duas pessoas que têm em comum a solidão. A de Zulmira Marques, de 92 anos. Há 6 meses era alegre e passeava com as amigas quase todos os dias. Depois veio a pandemia e ficou “completamente sozinha” durante três meses. Agora não quer sair de casa. Tem vários medos. A outra é a de Maria do Céu. Morreu em junho, aos 87 anos. Os últimos dias de vida foram passados numa cama de hospital. Não pôde despedir-se das duas filhas.

    Rita Rogado