País

Governo quer mais 15 mil profissionais em lares de idosos até ao fim do ano

Medida faz parte do plano de 110 milhões de euros para os apoios sociais.

O Governo anunciou que vai contratar 15 mil profissionais para os lares de idosos até ao final do ano, uma medida que faz parte do investimento de 110 milhões de euros para reforçar o setor social por causa da pandemia de Covid-19.

O anúncio foi feito pelo primeiro-ministro e pela ministra da Segurança Social.

Governo anuncia investimento de 110 milhões de euros para o setor social

O Governo lançou esta quarta-feira o lançamento do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) 3.0 - " a terceira geração do PARES" - e assinou um compromisso de parceria para Reforço Excecional dos Serviços Sociais e de Saúde.

Na cerimónia, que contou com a presença do primeiro-ministro António Costa e da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, foi anunciado um investimento de 110 milhões de euros para o alargamento da rede de equipamentos, requalificação e melhoria da capacidade coletiva.

Os equipamentos sociais abrangidos incluem creches, serviços de apoio domiciliário, Centros de Dia, lares de idosos e a rede de respostas residenciais e de centros de atividades ocupacionais.

O financiamento previsto pode ser aplicado em obras de construção de raiz, obras de ampliação, remodelação de edifício ou fração, ou na aquisição de edifício ou fração.

O Executivo quer também colocar 15 mil trabalhadores em instituições do setor social, de modo a responder às exigências da pandemia, até ao final do ano.

A ministra garantiu ainda que esta resposta de emergência "não esgota" o horizonte de atuação do Governo.