País

Ministério Público investiga caso dos pais que proíbem filhos de assistir a Cidadania

Dois alunos reprovaram dois anos por terem faltados à disciplina.

O Ministério Público está a investigar o caso dos pais que não deixam os filhos frequentar as aulas de Cidadania e Desenvolvimento.

Os três alunos estão no 7º, 9º e 10º ano, numa escola do Agrupamento Camilo Castelo Branco, em Famalicão.

O jornal Expresso avança que dois deles reprovaram em dois anos letivos consecutivos por terem faltado à disciplina.

A tutela propôs que os alunos cumprissem um plano de recuperação com apresentação de alguns trabalhos mas os pais recusaram a proposta.

Os rapazes só ainda não recuaram dois anos porque o Tribunal admitiu uma das providências cautelares interpostas pela familia, deixando a reprovação em supenso.

O processo está agora no Ministério Público