País

Cadáver de feto de quatro meses encontrado em ETAR de Espinho

Tiago Henrique Marques / Lusa

A investigação foi entregue à Polícia Judiciária.

O cadáver de um feto aparentando ter quatro meses foi esta quarta-feira encontrado nos circuitos interiores da estação de tratamento de águas residuais (ETAR) de Paramos, no concelho de Espinho, revelou fonte oficial da câmara.

O feto humano terá sido descoberto por funcionários da própria infraestrutura, que é gerida pela concessionária Águas do Centro Litoral, do grupo Águas de Portugal.

"Trata-se de um feto de aproximadamente quatro meses, masculino, aparecido nos circuitos interiores da ETAR", declarou à Lusa a fonte da Câmara Municipal de Espinho, no distrito de Aveiro.

O caso foi reportado à PSP, cujo Comando Distrital de Aveiro não quis hoje dar explicações sobre o assunto.

A investigação foi, entretanto, entregue à Polícia Judiciária.

Contactada pela Lusa, fonte oficial da Águas de Portugal adiantou que "o feto foi encontrado na zona de entrada do esgoto na ETAR, onde existe uma grade que retém os resíduos sólidos de maior dimensão".

"Os operadores da ETAR fazem limpezas regulares a essa zona e foi numa dessas rotinas que encontraram o feto, no meio de outros resíduos que habitualmente chegam ao local", acrescentou a fonte.

  • Mussolini: o pai dos populistas

    Extremos

    Antonio Scurati descreve Mussolini como "o primeiro líder populista da História". O líder fascista "é sem dúvida um ditador, mas foi também o ideólogo da tipologia de liderança populista que ainda hoje domina a cena política", conta o professor e investigador italiano à equipa Extremos

    Maria Rodrigues e Rita Murtinho