País

Trabalhadores da Avipronto em protesto em frente à Câmara da Azambuja

Exigem o pagamento total das horas extraordinárias, que fazem parte do contrato coletivo de trabalho.

Os trabalhadores da Avipronto reuniram-se na Praça do Município da Câmara Municipal da Azambuja para exporem o problema de não estarem a receber a totalidade das horas extraordinárias.

A autarquia da Azambuja mostrou-se recetiva e esteve esta sexta-feira reunida com o SINTAB e os trabalhadores. Vai agora avaliar a situação com a Administração da Avipronto.

A empresa fechou em maio, depois de ter sido detetado um surto de covid-19, em que praticamente metade dos trabalhadores ficaram infetados. Agora, o sindicato diz que já surgiu um novo caso durante esta semana.

Para o dia 10 de outubro está agendada uma manifestação no Ministério do Trabalho. Esperam falar com a Ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, para encontrarem uma solução.

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros