País

Bebé abandonado num ecoponto no ano passado não teria sobrevivido "mais do que 20 minutos"

O relato do técnico do INEM que socorreu a criança foi ouvido na segunda sessão do julgamento, onde a mãe do recém-nascido é acusada de tentativa de homicídio.

O bebé abandonado num ecoponto, em novembro de 2019, não teria sobrevivido mais 20 minutos se não tivesse sido encontrado. O relato do técnico do INEM que socorreu a criança foi ouvido esta quarta-feira.

Os técnicos de emergência médica contaram que o bebé estava em hipotermia, com dificuldade em respirar e tinha uma hemorragia no cordão umbilical. Corria risco de vida e, segundo os técnicos, "não duraria mais do que 20 minutos". Só reagiu quando lhe deram oxigénio.

Outra das testemunhas ouvidas foi João Paulo Saraiva, um dos sem-abrigo que resgataram o bebé. Alertado pelo choro, foi encontrá-lo no contentor onde terá estado 15 horas, dentro de um saco de plástico.

Três dias depois era detida Sara Furtado, a mulher de 22 anos que agora responde pelo crime de homicídio qualificado na forma tentada. E que nesta sessão de julgamento não escondeu a emoção com os relatos das testemunhas.

Veja também: