País

Marinha portuguesa treina abandono de submarino em águas nacionais

Nuno Fróis

Nuno Fróis

Repórter de Imagem

Marco Neiva

Marco Neiva

Editor de Imagem

Os militares da Marinha Portuguesa treinaram pela primeira vez, na Base Naval de Lisboa, o abandono de submarino.

Pela primeira vez foi realizado em águas nacionais um exercício de abandono de submarino. Oito militares da Marinha portuguesa, abandonaram, um por um, o submarino com intervalos de 25 minutos.

O primeiro militar a chegar, o segundo sargento, Carlos Carrilho, fingiu estar inconsciente, para serem treinados os piores cenários. Depois de resgatado foi diagnosticado com a doença de descompressão, também conhecida como doença do mergulhador - uma doença que resulta da rápida subidada profundidade até à superfície.

O submarino Tridente, com quase 68 metros de comprimento e 13 de altura, demorou 6 minutos a chegar ao fundo da Base Naval de Lisboa.

O exercício tem como objetivo prevenir acidentes como os que aconteceram com os submarinos Kursk e San Juan, em que não houve sobreviventes.

A Marinha Portuguesa ainda não tem certificação para realizar estes treinos em águas nacionais. Os militares vão continuar a deslocaram-se até Espanha para estes exercícios.

  • 3:09