País

Portugal será incluído "no futuro" na rede ibérica de comboios de alta velocidade

ESTELA SILVA

Garantia foi dada pelo primeiro-ministro.

O primeiro-ministro português, António Costa, assegurou este sábado, na Guarda, que "no futuro" Portugal será incluído na rede ibérica de comboios de alta velocidade sem, no entanto, indicar quando é que isso irá acontecer.

"Quanto à alta velocidade, é seguro que Portugal não ficará de fora da rede ibérica da alta velocidade", disse António Costa, ao lado do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, durante a conferência de imprensa final da Cimeira Luso-Espanhola que se realizou hoje na Guarda.

O chefe do Governo sublinhou que isso será feito "no momento próprio", tendo o país de "encontrar uma ligação que possa integrar o conjunto de Portugal e contribuir também para o reforço da coesão territorial".

"Este é um caminho que vamos continuar a fazer", disse António Costa, acrescentando que neste momento Portugal tem de continuar a desenvolver as ligações rodoviárias que estão a ser construídas.

De acordo com a declaração conjunta da 31.ª Cimeira Luso-Espanhola, Lisboa e Madrid "renovaram o compromisso" com o desenvolvimento das suas ligações ferroviárias e rodoviárias e reafirmaram a sua aposta num transporte sustentável e multimodal que continue a aproximar os dois países integrantes do Corredor Atlântico.

No que diz respeito às ligações ferroviárias, os dois países manifestaram "o seu empenho" em avançar na melhoria da ligação ferroviária entre o Porto e Vigo e congratularam-se com a conclusão das obras de eletrificação do lado espanhol.

Destacaram também os avanços produzidos na ligação Aveiro-Salamanca, assim como com o grau de avanço das obras entre Plasencia e Badajoz, comprometendo-se a "continuar com os trabalhos para impulsionar a ligação ferroviária entre Lisboa e Madrid".