País

Reconstrução das casas em Pedrógão. Valdemar Alves reafirma que "não houve irregularidades"

O presidente da Câmara é acusado de 60 crimes.

O julgamento do processo sobre a reconstrução de casas em Pedrógão Grande começou esta segunda-feira em Pombal. Entre os 28 arguidos acusados de envolvimento em alegadas irregularidades está também o presidente da Câmara, Valdemar Alves.

O presidente chega acompanhado por um ex-vereador, Bruno Gomes, que também é arguido no processo. Ambos são acusados de 60 crimes. Valdemar Alves é chamado a responder por prevaricação de titular de cargo político, falsificação de documento e burla qualificada.

Valdemar Alves considera que a investigação feita pelo Ministério Público e pela Polícia Judiciária foi péssima e mantém que não houve regularidades no processo de reconstrução das casas de Pedrógão Grande, depois do incêndio de 2017.