País

Bombeiro de Alfândega da Fé acusado de atear 18 incêndios para progredir na carreira

Começou esta quarta-feira o julgamento do bombeiro de Alfândega da Fé, que exercia funções de sub-chefe, acusado de ter ateado incêndios florestais para poder evidenciar-se no combate ao fogo.

Está a ser julgado o bombeiro de Alfândega da Fé acusado de ter ateado 18 incêndios florestais durante o verão do ano passado.

O arguido, de 40 anos, que se encontra em prisão domiciliária há mais de um ano, recusou falar em tribunal.

De acordo com a acusação, o bombeiro, que exercia funções de sub-chefe, decidiu atear os fogos sabendo que seriam combatidos pela corporação de que fazia parte, para poder evidenciar-se nesse trabalho e assim progredir hierarquicamente.

No total, os 18 incêndios consumiram mais de 100 hectares de área florestal e agrícola provocando prejuízos superiores a 270 mil euros.