País

Funcionários do Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira, em Lisboa, fazem greve

Falta de pessoal é a principal razão para este protesto.

Os trabalhadores não docentes de sete escolas do Agrupamento de Escolas Vergílio Ferreira, em Lisboa, estão em greve esta quarta-feira. Em causa está a falta de pessoal, como explica a repórter da SIC Andreia Melo.

Esta quarta-feira, só na Escola Virgílio Ferreira há 1.200 alunos sem aulas. De acordo com Francelina Pereira, dirigente sindical, a situação de falta de pessoal arrasta-se há anos e foi mesmo agravada pela pandemia.

Afirma que o funcionamento das escolas é “insuficiente” e garante que é impossível fazer a desinfeção do ambiente escolar, o que deixa funcionários e alunos com receio da propagação da covid-19.

Nesta escola há apenas 20 funcionários para os 1.200 alunos que a frequentam.