País

Ana Gomes sobre vacina vinda de França: "Assumo o erro, mas não estou convencida que haja ilegalidade"

Infarmed diz que ato é proibido.

Ana Gomes rejeita qualquer ilegalidade quando tomou a vacina contra a gripe que veio de França. A deputada assegura que tomou a vacina numa farmácia e que não foi levantado qualquer "problema".

Segundo o Observador, o Infarmed garante que é proibido trazer medicamentos vindos do estrangeiro para uso pessoal. Considera que é arriscado para a saúde de quem os usa.

A candidata à Presidência da República diz que estava farta de esperar pela "disponibilidade" da vacina na farmácia onde se inscreveu em setembro.

Farta d esperar disponibilidade em farmácia onde me inscrevi em Setembro, acabei de tomar vacina c/ gripe, trazida por amiga de França. Pior de tudo foi ouvir de farmacêutica q há vacinas, mas reservadas p/certas pessoas de certas empresas, q as compraram. Como é q é, @DGSaude?

— Ana Gomes (@AnaMartinsGomes) December 1, 2020
  • 1:55
  • O cartão amarelo que não se percebe 

    Opinião

    Despir a camisola aquando da celebração de um golo é proibido pelas leis de jogo. Penso que toda a gente sabe disso. Aliás, basta apenas que um qualquer jogador cubra a cabeça usando essa peça de equipamento para ser sancionado.

    Duarte Gomes