País

Túnel João XXI em Lisboa reaberto à noite a partir de sexta-feira

Estava encerrado no período noturno entre as 21:00 e as 06:00.

O túnel da Avenida João XXI, em Lisboa, vai, na sexta-feira, reabrir à noite e será reposta a circulação numa das vias encerradas anunciou esta quinta-feira o vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar.

O autarca respondia a uma questão colocada pelo CDS-PP, na sessão plenária da Assembleia Municipal de Lisboa, no período de perguntas à câmara.

Segundo Miguel Gaspar (PS), a partir de sexta-feira, o túnel voltará a funcionar com as duas vias no sentido Olaias-Campo Pequeno, sendo que, no sentido oposto, a situação manter-se-á igual.

O túnel da Avenida João XXI encerrou ao trânsito em 18 de setembro, devido a um incêndio que teve origem numa falha no sistema de controlo elétrico, e reabriu em 05 de outubro, com uma via aberta em cada sentido e encerrado no período noturno, entre as 21:00 e as 06:00.

O vice-presidente da autarquia, João Paulo Saraiva, explicou que, neste momento, o túnel conta com um gerador provisório, estando prevista a chegada do equipamento definitivo "até o mês de fevereiro do próximo ano", altura em que a circulação poderá ocorrer sem limitações.

O autarca avançou também que está a ser preparado um "projeto de intervenção estrutural do túnel", para torná-lo atual do ponto de vista das técnicas e instrumentos de segurança.

Já relativamente ao parque infantil do antigo aquaparque de Lisboa, previsto abrir em 2019, João Paulo Saraiva respondeu ao deputado do MPT (Partido da Terra) que a zona pública, com cinco hectares, "já foi renaturalizada e devolvida ao usufruto da população", explicando que o que falta "é a concessão do edificado que será destinado a atividades infantis".

De acordo com vice-presidente, isso estava previsto acontecer ainda este ano, mas devido à pandemia "não se considerou oportuno que as propostas de concessão fossem para o mercado".

"Logo que consigamos sair desta situação está tudo preparado para poder colocar estas concessões em praça pública", acrescentou.