País

Costa convida secretário-geral da NATO para inaugurar academia de cibersegurança em Lisboa

Francois Lenoir

O primeiro-ministro está em Bruxelas para participar na cimeira de líderes da União Europeia que arranca esta quinta-feira.

O primeiro-ministro, António Costa, anunciou esta quinta-feira ter convidado o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), Jens Stoltenberg, para visitar Portugal e inaugurar a academia de cibersegurança da Aliança.

"Aproveitei para convidar o secretário-geral para visitar a Portugal, designadamente para inaugurar a academia de cibersegurança que a NATO tem em Lisboa e que aguarda pela sua visita para poder ser devidamente inaugurada, apesar de estar já em funcionamento", anunciou António Costa, falando à imprensa depois de uma visita à sede da Aliança Atlântica em Bruxelas.

Nesta visita, o chefe de Governo português manifestou também o "empenho contínuo de Portugal nas missões da NATO" e abordou as "oportunidades que se abrem para estreitamento das relações transatlânticas".

António Costa demonstrou, ainda, "preocupações sobre as tensões no Mediterrâneo", destacando a "importância que a NATO pode ter para ultrapassar este conflito".

Stoltenberg saúda compromisso de Portugal com relação transatlântica

Jens Stoltenberg, felicitou hoje Portugal pela futura presidência do Conselho da União Europeia (UE) e por ter identificado a relação transatlântica como uma prioridade.

"Gostaria de felicitar Portugal pela futura presidência do Conselho da UE. Congratulo-me por Portugal ter identificado a relação transatlântica como uma das suas prioridades", frisou Stoltenberg.

Numa conferência de imprensa conjunta com António Costa, o secretário-geral da Aliança frisou também que "nenhum país" pode lidar com os desafios atuais "sozinho".

"Os desafios que enfrentamos hoje são demasiado grandes para que qualquer Nação ou organização os resolva sozinhos e a relação transatlântica mantém-se vital para a segurança da Europa", sublinhou Stoltenberg.

O secretário-geral da organização agradeceu ainda ao primeiro-ministro português "o seu compromisso pessoal forte com a NATO" e a sua "liderança" em "momentos difíceis".

"Portugal tem sido um Aliado importante desde a fundação da NATO, tendo contribuído para a nossa segurança partilhada e defesa coletiva de maneiras muito diferentes", frisou Stoltenberg.

Entre os temas discutidos pelos dois responsáveis, Stoltenberg frisou a luta contra o terrorismo no Afeganistão, sublinhando que a Aliança irá deparar-se com "decisões difíceis nos próximos meses" sobre a presença militar no país, e saudando o compromisso de Portugal na região.

"As vossas tropas contribuíram durante muitos anos para garantir que o país não se possa voltar a tornar um porto seguro para terroristas internacionais", salientou Stoltenberg.