País

Atropelamento em Évora. Dezenas de pessoas prestam homenagem ao agente da PSP

A Associação Ser Mulher considera esta manifestação como um alerta para a “pandemia” de violência doméstica.

Indiferentes à chuva, dezenas de pessoas quiseram prestar homenagem ao agente PSP que morreu este fim de semana quando tentava ajudar uma mulher que era agredida na via pública. O gesto pretende ser também um alerta para o problema da violência doméstica.

O quiosque do Rossio de São Brás, em Évora, transformou-se num memorial. Ana Beatriz Cardoso, da Associação Ser Mulher, lamenta a morte do agente policial e lembra que há “uma pandemia já há muitos anos, que é a violência doméstica”.

O agente da PSP morreu este sábado, na sequência de um atropelamento por parte de um homem que agredia a mulher na via pública. O agente terá interferido para defender a mulher.