País

Homicídio no Campo Grande. Juíza sublinha falta de arrependimento dos arguidos

Autor do homicídio foi condenado a 21 anos de prisão.

Foram esta sexta-feira condenados os três rapazes acusados de matar o filho de um ex-inspetor da Polícia Judiciária no Campo Grande, em Lisboa, há um ano. O autor do homicídio, de 18 anos, confessou o crime e foi condenado a 21 anos de prisão.

Na leitura do acórdão a juíza realçou a falta de arrependimento dos três arguidos, agora com 17, 18 e 21 anos. Foram todos condenados por uma sequência de roubos que fizeram em Lisboa no final de 2019, um deles que terminou em homicídio.

Pedro Fonseca, filho de um ex-inspetor da PJ, tinha 24 anos. Resistiu quando estava a ser assaltado e foi esfaqueado por Serifo Baldé, agora condenado à pena de 21 anos de prisão e ao pagamento de uma indemnização de 91 mil euros à família de Pedro.

Nem um ano depois do crime o julgamento chegou ao fim. Apenas um dos três arguidos foi condenado pelo homicídio porque o tribunal entendeu que os outros dois, apesar de estarem presentes, não contribuíram para a morte.