País

Trabalhadores afetados por despedimentos coletivos mais do que duplicaram em 2020

(Arquivo)

O maior número desde que há registos.

O número de trabalhadores afetados por despedimentos coletivos vai mais do que duplicar em 2020.

De acordo com o Dinheiro Vivo, só até novembro de 2020 já havia mais de 7.012 casos, o que representa um aumento de 103% em relação a 2019. Ainda faltam os dados do mês de dezembro, mas é já o maior aumento desde 2005, ano em que começaram a ser feitos os registos.

Olhando para os processos de despedimento já concluídos, também mais do que duplicaram de 2019 para 2020: cresceram 105%. É também a maior subida desde 2006.

A região de Lisboa e vale do Tejo e a região Norte são as mais afetadas. Os dados mostram que as micro e as pequenas empresas concentram quase dois terços dos despedimentos.