País

Ministério dos Negócios Estrangeiros lamenta morte de Cardoso e Cunha

Eduardo Airoso

António Cardoso e Cunha foi o primeiro comissário europeu português.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) lamentou esta segunda-feira a morte de António Cardoso e Cunha, no domingo, o primeiro comissário português na União Europeia (UE).

"Lamentamos o falecimento de António Cardoso e Cunha, que foi o primeiro membro da Comissão Europeia proposto por Portugal. Apresentamos condolências à sua família", lê-se numa mensagem divulgada na conta oficial do MNE no Twitter.

A atual comissária portuguesa, Elisa Ferreira, recorreu também ao Twitter para manifestar condolências à família e amigos, sublinhando que o nome de Cardoso e Cunha "ficará para sempre associado à participação portuguesa na UE".

António Cardoso e Cunha morreu no domingo com 87 anos, disse à agência Lusa um seu antigo assessor e uma fonte do PSD.

Engenheiro químico de formação e militante do PSD, Cardoso e Cunha foi deputado, ministro da Agricultura e Pescas de Governos da AD liderados por Sá Carneiro.

Em 1986, após a adesão de Portugal à então Comunidade Económica Europeia (CEE), foi nomeado comissário europeu, cargo que ocupou até 1993, integrando as duas comissões presididas por Jacques Delors.

No final da década de 1990, foi nomeado comissário da Expo'98 e em seguida presidente do Conselho de Administração da TAP, tendo saído do cargo em 2004 para dar lugar a Fernando Pinto.