País

Cientista Elvira Fortunato distinguida com o Prémio Mundial de Engenharia

TIAGO MIRANDA / EXPRESSO

Distinguida com o WFEO GREE Award Women 2020, o maior prémio internacional de Engenharia, destinado a distinguir o trabalho de mulheres engenheiras em todo o mundo.

A engenheira Elvira Fortunato foi esta quinta-feira distinguida com o WFEO GREE Award Women 2020, o maior prémio internacional de Engenharia, destinado a distinguir o trabalho desenvolvido por mulheres engenheiras em todo o mundo.

A candidatura, apresentada pela Ordem dos Engenheiros (OE) de Portugal, e que tinha como protagonista a investigadora portuguesa, que é também membro conselheiro desta associação profissional, foi a vencedora entre mais de duas dezenas de candidaturas apresentadas a nível mundial.

"Caráter revolucionário"

Na candidatura submetida, a OE, membro da World Federation of Engineering Organizations (WFEO), sublinhou o "caráter revolucionário" das soluções científicas desenvolvidas pela engenheira portuguesa na área dos materiais e da eletrónica transparente, com a produção dos primeiros transístores de filme fino de óxido, utilizando materiais sustentáveis, totalmente processados à temperatura ambiente.

Para Carlos Mineiro Aires, bastonário da OE, este prémio "é um orgulho para Portugal e para todos os portugueses".

"Este prémio traduz a excelência da engenharia e da ciência portuguesas, bem como a sua diversidade. É a prova de que a competência técnica, o talento e a inovação não têm limitações de género e ou geográficas, e que em Portugal existem profissionais de topo que competem e estão ao nível dos melhores em termos mundiais", disse o bastonário em comunicado.

Mineiro Aires destaca, igualmente, "o reconhecimento do percurso técnico e científico ímpar da engenheira Elvira Fortunato, tornando-a numa inspiração para a comunidade técnico-científica mundial, em especial para as jovens e mulheres que ambicionam abraçar e progredir na engenharia e na ciência, de um modo geral".

Prémio Pessoa

Este mês, a investigadora portuguesa já tinha sido distinguida com o Prémio Pessoa, que destacou então o seu "contributo notável para o desenvolvimento científico, tecnológico e inovação".

A WFEO integra as principais associações de engenharia a nível internacional, representa mais de 30 milhões de engenheiros de 100 países, é membro do principal grupo da comunidade científica e tecnológica das Nações Unidas e é associada da UNESCO.

Cientista, professora catedrática e vice-reitora da Universidade Nova de Lisboa, Elvira Fortunato é especialista em Microelectrónica e Optoelectrónica, e uma das inovações pela qual se destaca é a do transístor de papel.

"Foi um prémio para a ciência e para as mulheres": a entrevista

O Prémio Pessoa 2020 foi atribuído à engenheira de materiais e investigadora Elvira Fortunato. É a sétima cientista e sétima mulher a receber o prémio.

Elvira Fortunato esteve no 22|01, da SIC Notícias, onde falou sobre a importância da ciência nos dias de hoje.

A investigadora mostrou-se "muito contente" pela distinção "para a ciência e para as mulheres".

  • Colin Powell: o último republicano moderado

    Mundo

    Serviu os últimos três Presidentes republicanos pré-Trump (Reagan, Bush pai, Bush filho) e ajudou a moldar a política externa da direita clássica na viragem do século. A partir de Obama, apoiou sempre os democratas, numa sólida barragem ao populismo demagógico, que sempre recusou. Era patriota, bravo, mas sempre racional. Vai fazer muita falta.

    Opinião

    Germano Almeida