País

Extinção do Tribunal de Instrução Criminal. Ordem dos Advogados concorda, mas juízes não querem o fim

Presidente do Supremo Tribunal de Justiça defende a extinção do tribunal.

Na semana em que é conhecida a decisão sobre o julgamento da Operação Marquês, o presidente do Supremo Tribunal de Justiça vem defender a extinção do Tribunal Central de Instrução Criminal.

Nos próximos dias, vai avançar com uma proposta junto do Conselho Superior de Magistratura.

Numa entrevista à agência Lusa, António Joaquim Piçarra, a quarta figura do Estado, considera insustentável uma fase que é apenas de instrução arrastar-se durante anos.

A Ordem dos Advogados concorda com a extinção do Tribunal.

Em relação aos juizes, a associação não quer o fim do tribunal central. Dizem que representaria um desinvestimento no combate à corrupção.