País

Ihor Homeniuk. Crime de homicídio qualificado cai, mas inspetores do SEF arriscam penas até 16 anos

Família insiste no crime de homicídio. Defesas pedem absolvição.

No julgamento dos inspetores acusados de matarem Ihor Homeniuk, o Ministério Público deixou cair o crime de homicídio qualificado. No entanto, pediu a condenação dos arguidos por ofensa à integridade física agravada.

A procuradora Leonor Machado pediu penas de prisão efetivas entre 12 a 16 anos para Duarte Laja e Luís Silva e oito para Bruno Sousa, pois considera que foi influenciado pelos colegas que eram mais velhos e tinham mais experiência.

A família insiste no homicídio qualificado. Da parte das defesas, os advogados voltam a atacar a autópsia para pedir absolvição.

Dia 10 de maio será conhecida a decisão dos juizes.

  • Regresso ao futuro

    Opinião

    "Queremos assegurar que os novos líderes estão unidos por um conjunto de valores que torna claro que a liderança não é sobre ego" (David Simas, Presidente da Fundação Obama)

    Germano Almeida