País

Expansão do metro de Lisboa "é um importante sinal de política económica"

António Costa promete investir para enfrentar a crise e critica política económica do Governo anterior.

O primeiro-ministro considera que as obras no metro de Lisboa refletem qual é a política económica socialista. António Costa distinguiu hoje a forma como o atual e o anterior Governo olham para o investimento público durante um período de crise.


"Há 10 anos, quando enfrentámos outra crise, a primeira decisão foi parar todas as obras que estavam em curso. Foi um erro para a cidade, um erro para a política ambiental e erro do ponto de vista económico. E foi por isso que desta vez tomámos uma decisão fundamental de não só não parar nenhum investimento, mas acelerar todos os investimentos", afirmou o primeiro-ministro.

A obra de expansão do metro de Lisboa, com a construção da linha circular, arrancou esta quarta-feira.

A linha verde terá uma ligação entre o Cais do Sodré e o Rato, e vão ser criadas duas novas estações, uma em Santos e outra na Estrela, o que representa mais dois quilómetros de rede.

"Esta obra é muito importante porque significa que apesar de estarmos na maior crise sanitária, económica e social que vivemos nas últimas décadas, o metro não vai parar, pelo contrário, vai alargar", disse António Costa.