País

Empréstimo ao CDS-Madeira. Rui Barreto afirma estar de consciência tranquila

O líder centrista afirma que "não houve qualquer violação da lei de financiamento dos partidos".

Rui Barreto, líder do CDS-Madeira, recebeu um empréstimo de 30 mil euros de César do Paço, o milionário financiador do Chega. A notícia foi revelada no último episódio da reportagem Grande Ilusão. O líder centrista afirma-se de consciência tranquila.

Na campanha eleitoral de 2019, em agosto, Rui Barreto aceitou um empréstimo do empresário César do Paço, uma personalidade que tinha acabado de conhecer. Os 29.880 euros era para o partido, mas foi transferido para a conta pessoal de Barreto e de outras cinco pessoas muito próximas.

Em declarações, o líder do CDS-Madeira afirma estar “de consciência tranquila” e diz que “não houve qualquer violação da lei de financiamento dos partidos porque não houve um financiamento para o CDS”.

César do Paço pediu o dinheiro de volta praticamente um ano depois, em julho de 2020. Mas Barreto não o devolveu. A data de devolução do valor emprestado aconteceu depois de a SIC ter perguntado a Rui Barreto, no âmbito do projeto Extremos, porque aceitara um empréstimo de César do Paço.

Barreto é líder do CDS-Madeira e secretário regional da Economia. Miguel Albuquerque, líder do Governo regional, mantém, nesta fase, confiança no seu número três.

O CDS Nacional não quis comentar a situação. O CDS Madeira reúne sábado a comissão política para discutir o assunto.

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros