País

Recomendações da Comissão de Proteção de Dados para utilizadores das redes sociais

Saiba o que fazer e não fazer para manter os seus dados mais seguros.

Os dados de mais de dois milhões de utilizadores em Portugal terão sido desviados. A Comissão Nacional de Proteção de Dados (CNPD) deixa algumas recomendações aos utilizadores de redes sociais, nomeadamente do Facebook e do LinkedIn.

Se num sítio onde sempre teve rede de telemóvel identifica agora falhas ou dificuldades de comunicação, é melhor reportar imediatamente à sua operadora. O cartão SIM do telemóvel pode ter sido duplicado.

Esta é apenas uma das oito recomendações feitas pela CNPD, a que a TSF teve acesso. São conselhos destinados aos utilizadores de redes sociais, mas também aos operadores telefónicos e a outros prestadores de serviços online.

Ao cidadão comum fica ainda a recomendação de estar atento a mensagens de e-mail ou SMS que não tenham sido solicitadas ou que tenham origem desconhecida. Nunca deve clicar nos links desses conteúdos.

Deve também evitar ter o endereço de e-mail ou o número de telemóvel como dados de autenticação para aceder a uma determinada página ou serviço, uma vez que é a informação mais fácil de se conseguir no caso de fuga de dados em redes sociais.

Esta é a resposta da CNPD à fuga de informação pessoal de mais de 500 milhões de utilizadores do Facebook e do LinkedIn. A comissão portuguesa pediu também para integrar o processo de inquérito aberto na Irlanda. Segundo a TSF, a CNPD já conseguiu apurar que neste processo mundial estão os dados de 2,2 milhões de utilizadores em Portugal.

Fica ainda o pedido aos operadores telefónicos para que seja feita uma verificação cuidada e segura da identidade dos titulares quando se pede uma segunda via do cartão SIM e para que sejam criados canais específicos de atendimento aos clientes que reportem perda inexplicável de rede.

  • 1:55