País

Nove deputados investigados por suspeitas de moradas falsas 

Ministério Público pediu levantamento da imunidade parlamentar destes deputados.  

O Ministério Público pediu o levantamento da imunidade parlamentar a nove deputados, por suspeitas de moradas falsas. Em causa está o recebimento de subsídios pagos em função da residência.

Sandra Cunha, do Bloco de Esquerda, pediu a renúncia ao mandato e já foi substituída no Parlamento. A ex-deputada diz que quer defender-se com total liberdade e rejeita que o caso seja usado como arma de arremesso contra o partido.

No CDS, João Almeida fala em erros grosseiros da investigação. O deputado garante que nunca viveu em Carcavelos, que a morada em causa é do irmão, e estranha que o caso apareça pouco depois de se saber que é candidato autárquico.

Além destes dois deputados, há mais sete suspeitos de irregularidades nas moradas: Duarte Pacheco, Pedro Roque, Paulo Neves e Carla Barros, do PSD; e Elza Pais, Nuno Sá e Fernando Anastácio, do PS.

  • Investir agora na infância para poupar no futuro

    Desafios da Mente

    Assegurar o desenvolvimento saudável de todas as crianças é essencial para as sociedades que procuram alcançar o seu pleno potencial sanitário, social e económico. A prevenção da adversidade precoce deve ser uma preocupação diária e não apenas assunto no mês de abril, mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. Os Governos, as famílias, as comunidades e as organizações devem ser envolvidas a fim de alcançar estes objetivos.