País

25 Abril. Deputada Cristina Rodrigues queixa-se de censura no dia da liberdade

Cristina Rodrigues, que deixou o PAN para ser deputada não inscrita, não pôde discursar este domingo no Parlamento.

(Arquivo)

(Arquivo)

JOSÉ SENA GOULÃO

A deputada não-inscrita Cristina Rodrigues queixou-se este domingo de falta de liberdade, por não ter podido discursar na sessão solene dos 47 anos do 25 de Abril, e criticou os partidos por se protegerem uns aos outros.

Cristina Rodrigues, que deixou o partido Pessoas-Animais-Nartureza (PAN) para ser deputada não inscrita, assistiu à sessão deste domingo, com o Presidente da República, envergando uma t-shirt preta com as palavras "censura", em protesto por não poder discursar, resultado do regimento do parlamento.

"No dia da liberdade", disse depois aos jornalistas, Cristina Rodrigues pediu para falar na sessão, mas tal foi-lhe negado "com base no regimento da Assembleia da República (AR)".

"Temos uma Constituição que expressamente refere a possibilidade de existirem deputados não inscritos", mas depois há "um regimento da AR que é feito por grupos parlamentares para beneficiar grupos parlamentares", disse.

E sublinhou que num dia em que todos os partidos fizeram "uma homenagem correta" à liberdade, houve duas deputadas que não puderam falar, ela e Joacine Katar Moreira (ex-Livre), e não "tiveram voz".

25 de Abril. Marcelo diz que é preciso repensar o passado para diminuir intolerâncias