País

Governo prepara alojamento para filhos de funcionários públicos que se desloquem para estudar em Lisboa

O projeto pretende dar uma nova vida a edifícios do serviço social que não estejam a ser utilizados.

Os filhos de funcionários públicos que se desloquem para Lisboa para estudar vão ter, no próximo ano, uma residência universitária com 47 camas. A medida foi anunciada pela ministra da Modernidade do Estado e da Administração Pública. Alexandra Leitão explicou que o programa prevê a transformação de edifícios dos serviços sociais sem utilização em alojamento para estudantes.

A SIC questionou a tutela sobre a morada do prédio, mas, até ao momento, não obteve resposta. No terreno, indicaram-nos que o edifício é um prédio de cinco andares onde antes operava a Segurança Social. As dimensões são coerentes com as avançadas pelo Ministério.

Ao todo conta com 47 espaços, divididos por quartos individuais e duplos. Os alegados requisitos para selecionar candidatos vão ter em conta o rendimento do agregado familiar e a distância, que tem de ser superior a 100km.

A medida está também a ser avaliada para outras zonas do país. Os valores dos quartos individuais e duplos ainda estão a ser determinados.