País

Dois embrulhos com droga atirados para a prisão de Custóias. Lançamentos cada vez mais frequentes

Câmaras não permitiram apurar responsabilidades. 

Há cada vez mais casos de arremesso de droga e telemóveis para dentro das prisões. Aconteceu, por exemplo, esta segunda-feira em Custóias, no Porto.

Quem arremessou os dois embrulhos não foi identificado, nem quem os resgatou do outro lado da cerca. As câmaras de videovigilância ainda não permitiram apurar responsabilidades.

Os lançamentos são cada vez mais frequentes, como o caso de armas de fogo e telemóveis. Atrás das grades o valor da droga é cinco vezes superior ao praticado na rua. Um grama de cocaína chega a custar 500 euros, o mesmo que, por exemplo, um telemóvel dos mais básicos e cuja eventual apreensão, a acontecer, não é crime, apenas um ilícito disciplinar.

Os guardas prisionais dizem que não têm meios para controlar a situação.