País

Morreu o presidente da Câmara de Torres Vedras

As autoridades estão a averiguar a causa da morte.

O presidente da Câmara de Torres Vedras, Carlos Bernardes, morreu esta segunda-feira. Tinha 53 anos.

A SIC confirmou que o autarca foi encontrado morto em casa, por volta das 15:00, na freguesia do Turcifal, em Torres Vedras. Terá sido a mãe a encontrá-lo na cama sem vida.

Segundo a GNR, tinha ferimentos de arma branca no pescoço e foi encontrada uma faca junto ao corpo.

Uma Brigada de Investigação de Homicídios da Polícia Judiciária de Lisboa deslocou-se ao local para averiguar as causas da morte.

Estão em aberto todos os cenários, adiantou a jornalista da SIC no local, Ana Filipa Nunes.

A Câmara Municipal de Torres Vedras declarou cinco dias de luto municipal, a partir desta segunda-feira. Em comunicado, o município considerou a morte de Carlos Bernardes um acontecimento "infausto".

Presidente da República recebe com "enorme consternação" a notícia

Numa nota publicada no site da Presidência, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou as "mais profundas e sentidas condolências" à família.

"O Presidente da República recebeu com enorme consternação a notícia inesperada da morte do Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, e envia à família enlutada, nesta hora difícil, as mais profundas e sentidas condolências, que estende a todo o Município de Torres Vedras", pode ler-se na nota.

"Homem dedicado à causa pública"

Num comunicado enviado às redações, a ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, e o secretário de Estado da Descentralização e da Administração Local, Jorge Botelho, manifestaram "profundo pesar" pela morte de Carlos Bernardo. Recordaram o autarca como um "homem dedicado à causa pública e à prossecução dos interesses dos seus munícipes".

PS manifesta "profunda tristeza"

O PS manifestou "profunda tristeza" pela morte do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras e recandidato ao cargo pelo partido.

"É com profunda tristeza que o Partido Socialista recebe a notícia da morte prematura do nosso camarada Carlos Bernardes, que assumia a presidência da Câmara Municipal de Torres Vedras. Todas as mortes são vãs, mas uma morte de uma pessoa tão jovem, entristece-nos a todos por demais", refere o partido, numa nota de pesar da direção do partido.

"A Direção Nacional do Partido Socialista manifesta as suas mais sentidas condolências à família, em especial à mulher e ao filho", refere o comunicado

"Há notícias que preferia nunca receber", diz Duarte Pacheco

O deputado social-democrata Duarte Pacheco, candidato pelo PSD à Câmara de Torres Vedras nas próximas autárquicas, reagiu nas redes sociais. Numa publicação no Instagram disse estar "estupefacto" e afirmou que há notícias que "preferia nunca receber".

"A minha primeira palavra é de profundo pesar pelo acontecimento e envio sinceras condolências à sua família, ao partido socialista e à autarquia de Torres Vedras. Acredito que na vida política não vale tudo e que é possível preservar as relações pessoais entre pessoas que representam partidos e projetos diferentes", lê-se na publicação.

Instagram

Outros candidatos a Torres Vedras também lamentam a morte

O candidato do Bloco de Esquerda à presidência da Câmara de Torres Vedras, Jorge Humberto Nogueira, salientou que o concelho "está de luto" e vincou que, apesar de representarem "campos diferentes na política", isso "torna-se completamente irrelevante" neste momentos.

"É com profundo respeito que envio os meus sentidos pêsames à família e amigos, bem como à Câmara Municipal, aos colegas de trabalho e aos seus camaradas de partido", afirmou o bloquista.

O líder do partido Aliança, Paulo Bento, candidato à presidência da autarquia de Torres Vedras, onde já foi vereador, manifestou-se "triste" e "chocado", enviando "sentidas condolências à família".

Também o candidato do Chega ao município de Torres Vedras, Pedro Borges Lemos apresentou "o mais profundo pesar pelo falecimento do presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Dr. Carlos Bernardes, dirigindo aos seus familiares e amigos os mais profundos sentimentos por esta perda".

Na corrida autárquica a este município estão o independente Sérgio Galvão (vereador pelo PS entre 2005 e 2016), o deputado Duarte Pacheco (PSD/CDS-PP), o professor Jorge Humberto Nogueira (BE), o líder do Aliança e ex-vereador nesta autarquia, Paulo Bento, e o advogado Pedro Borges de Lemos (Chega).

"Um grande autarca ainda com muito para dar"

Já o eurodeputado socialista Carlos Zorrinho recordou o amigo, que considerava "um grande autarca ainda com muito para dar" ao município e ao país.

Socialista Pedro Marques: "Estou chocado"

Também Pedro Marques reagiu à morte de Carlos Bernardes. O eurodeputado socialista disse estar chocado.

"As mais sentidas condolências à família", escreveu no Twitter.

Carlos Bernardes era recandidato à Câmara de Torres Vedras

Carlos Bernardes, eleito pelo Partido Socialista (PS) era presidente da Câmara de Torres Vedras desde 1 de dezembro de 2015. Assumiu o cargo de presidente quando o então líder do executivo, Carlos Miguel, renunciou ao mandato para assumir funções no Governo.

Ia encabeçar a lista do PS candidata nas próximas eleições autárquicas.

Na mesma autarquia, foi vice-presidente (de 2005 a 2015) e vereador dos pelouros de Ambiente e Serviços Urbanos (entre 2003 e 2005).

Era embaixador Quality Coast e membro do Comité Consultivo Político da CIVITAS Initiative. Em setembro de 2016 foi nomeado embaixador Green Destination para a Europa.

Carlos Bernardes era licenciado em Gestão de Empresas Turísticas e Hoteleiras, pelo Instituto Superior Politécnico do Oeste. Tinha uma pós-graduação e um doutoramento em Turismo, ambos pela Universidade de Lisboa.

Em atualização.