País

Comandos. Advogado da família das vítimas pede condenação de oito arguidos

MP pediu a condenação de cinco arguidos a penas entre dois e 10 anos de prisão.

No processo dos comandos, o advogado das famílias das vítimas pede a condenação de, pelo menos, oito dos 19 arguidos. O julgamento dura há dois anos e meio e está agora na reta final.

Violenta, desumana e inaceitável é como o advogado das famílias de Hugo Abreu e Dylan da Silva descreve a Prova Zero" (primeira prova do curso de Comandos), que decorreu na região de Alcochete, distrito de Setúbal, a 4 de setembro de 2016.

"Perante o descalabro, com pessoas a vomitar, com uma temperatura acima de 40 graus, sem soro gelado, isto decorre como se nada fosse?", questionou o advogado Sá Fernandes.

Os 19 arguidos são militares e, para o advogado, apenas um deve ser absolvido. É o único para o qual que não encontra nenhuma responsabilidade na prova dos comandos.

Sá Fernandes enumerou oito arguidos em relação aos quais não tem dúvidas que devem ser condenados por abuso de poder e ofensas à integridade física. Entre eles o sargento Ricardo Rodrigues, instrutor da prova que o advogado diz ter posto terra na boca de Dylan da Silva e também o médico Miguel Domingues, que considera que abandonou os jovens desidratados.

  • 2:07