País

Raspadinha para financiar o património nacional gera polémica

Especialistas lembram que este jogo pode tornar-se perigoso e viciante.

A nova Raspadinha do Património, criada com o objetivo de financiar o fundo de salvaguarda do património, começa esta terça-feira a ser vendida.

A Lotaria do Património Cultural custa 1€ e vai ter um prémio máximo de 10 mil euros, segundo o Ministério da Cultura. Deverá render cerca de 5 milhões de euros por ano.

Uma medida que está a ser contestada pelos especialistas, que lembram que este jogo pode tornar-se perigoso e viciante.

O dinheiro angariado será gerido pela Direção-Geral do Património Cultural.

O presidente do Conselho Económico e Social disse em março que estava preocupado com a gravidade das consequências deste jogo.

As raspadinhas representam metade das receitas de lotarias e as vendas têm aumentado significativamente desde 2010.

  • 1:21