País

Fernando Medina não se demite

Autarca de Lisboa lamenta aproveitamento político de Carlos Moedas.

O presidente da Câmara de Lisboa não se demite. Fernando Medina diz que o pedido de demissão formulado por Carlos Moedas é um ato de desespero e aproveitamento político muito simplório.

A Câmara de Lisboa admite que enviou os dados dos três organizadores da manifestação em solidariedade com o ativista russo Alexey Navalny, mas garante que apenas cumpriu o que está previsto na lei e rejeita qualquer cumplicidade com o regime russo.

Em comunicado enviado esta manhã às redações, a autarquia adianta que enviou os dados dos três organizadores do protesto para a PSP e para o local onde iria realizar-se a manifestação, neste caso a embaixada da Rússia. Esclarece que este é o procedimento geral que é adotado em qualquer manifestação.

Vários partidos já condenaram a fuga de informação. Carlos Moedas, candidato do PSD à Câmara de Lisboa, diz que a confirmar-se, a única alternativa de Fernando Medina é a demissão.

Esta quarta-feira, numa publicação no Twitter, o candidato do PSD defendeu que Lisboa tem que ser "uma cidade de liberdade, onde se celebra e defende a democracia".