País

Desaparecimento de Noah. “Há uma série de indícios dúbios, temos uma criança com um comportamento muito à frente da idade”

Entrevista SIC Notícias

André Inácio, ex-inspetor da Polícia Judiciária, em entrevista à SIC Notícias.

O perímetro das buscas para encontrar a criança de dois anos e meio desaparecida em Proença-a-Velha foi alargado em 20 quilómetros, informou esta quinta-feira a GNR.

André Inácio, ex-inspetor da Polícia Judiciária (PJ), explica que este alargamento poderá significar que as autoridades estão já a ponderar a hipótese de rapto, uma vez que uma criança daquela idade teria dificuldade em percorrer tamanha distância a pé, descalço e num terreno com poucas condições, afirma.

O ex-inspetor refere ainda que este desaparecimento está a ser marcado por uma série de indícios dúbios. Aponta, em primeiro lugar, uma “criança com um comportamento muito à frente da idade”, nomeadamente por ter-se vestido integralmente sozinho. De seguida, a camisola dobrada encontrada debaixo de uma pedra.

“Não estou a ver uma criança de dois anos dar-se a este trabalho. Pode ser um recado para alguém.”

Sobre as pegadas encontradas, o ex-inspetor da PJ considera demonstrarem que, pela uniformidade, a criança estaria a andar “por sua livre vontade” e não forçada. Diz ainda que, se estivesse acompanhada, “seria impossível não haver outras pegadas”.