País

PJ afasta hipótese de crime no desaparecimento de Noah 

Criança de 2 anos esteve desaparecida durante 36 horas.  

A Polícia Judiciária abriu um inquérito ao desaparecimento da criança de 2 anos, em Proença-a-Velha, mas afasta, para já, a hipótese de crime.

Noah foi encontrado sozinho a cerca de quatro quilómetros de casa, 36 horas depois de ter desaparecido. Estava sem roupa, desidratado e com pequenos arranhões nas pernas.

O menino terá percorrido mais de 10 quilómetros até ao local onde foi descoberto, um caminho repleto de vegetação, declives e pedras, junto ao rio Torto.

Concluída a operação de buscas, a investigação criminal continua. A roupa e calçado da criança, encontrados durante as buscas, seguiram para o Laboratório de Polícia Científica da PJ, em Lisboa.

Os pais e a irmã da criança já foram ouvidos.

CPCJ DE IDANHA-A-NOVA ACOMPANHA CASO DE NOAH

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Idanha-a-Nova está a acompanhar o caso de Noah.

A situação está a ser analisada em conjunto com as autoridades judiciais.

A presidente da CPCJ de Idanha-a-Nova, Ivone Rente, diz que o envolvimento da comunidade local, voluntários e das autoridades foi essencial para o desfecho do caso.