País

Governo já disponibilizou apoio à família de vítima de acidente em Antuérpia

KRISTOF VAN ACCOM

Português morreu num acidente de construção ocorrido na sexta-feira.

O governo já contactou a família do cidadão português que morreu num acidente de construção ocorrido na sexta-feira em Antuérpia, na Bélgica, e disponibilizou o seu apoio, disse hoje a secretária de Estado das Comunidades Portuguesas.

Em declarações à Lusa, Berta Nunes confirmou que o português que faleceu na obra "é um dos três nomes" que o Ministério dos Negócios Estrangeiros belga tinha enviado na sexta-feira para a embaixada portuguesa, uma situação que levou inicialmente o executivo - e depois o Presidente da República - a lamentar a morte de três cidadãos nacionais.

"No caso do cidadão que faleceu, eu própria tive a oportunidade de falar com a companheira que está na Bélgica e, neste momento, ela sabe que vai poder contar connosco para todos os procedimentos que se seguirão e está também já informada de que a embaixada e o consulado irão acompanhar. Neste momento, é apenas isso, porque a situação ainda é muito recente", afirmou.

"Estamos empenhados em confirmar todas as situações para podermos depois fazer um acompanhamento junto das autoridades e da família - ou das famílias -- e podermos ajudar em tudo o que for necessário", acrescentou a governante, que explicou ainda não haver qualquer informação em relação a um eventual transporte do corpo para Portugal.

Em relação a outro cidadão português ferido e que está entre os nove trabalhadores internados em hospitais belgas, na sequência do desabamento de sexta-feira, Berta Nunes admitiu não ter informações sobre o seu estado de saúde.

"Ainda não sabemos qual o hospital, não temos essa informação. Estamos a procurá-la para visitar o nosso cidadão e ver 'in loco' qual é a situação dele do ponto de vista de saúde e das necessidades que poderá ter", sublinhou.

Em relação aos dois cidadãos portugueses que estarão entre os três trabalhadores soterrados sob os escombros, segundo a informação avançada hoje de manhã por um porta-voz da polícia belga às televisões nacionais, a secretária de Estado assumiu ainda não ter "a informação oficial confirmada" por diversas fontes.

"É provável que sejam portugueses, de acordo com algumas fontes, e até é possível que sejam os dois da lista que o Ministério enviou ontem, mas não temos ainda essa confirmação e estamos a aguardar agora a confirmação por mais do que uma fonte, uma vez que houve ontem alguma diferença entre informações dadas por várias fontes oficiais", frisou.

Berta Nunes referiu também que as autoridades belgas não avançaram até ao momento com uma explicação oficial sobre o que levou a este acidente. Paralelamente, a governante indicou que o embaixador português, que esteve ontem no terreno, "está neste momento a dirigir-se novamente para o terreno" no sentido de acompanhar a visita do Rei Filipe da Bélgica, que deverá estar esta tarde no local.