País

Presidente da República condecorou Amnistia Internacional com Ordem da Liberdade

Rui Ochoa/Presidência da República

"Uma homenagem e o reconhecimento das grandes causas da Amnistia Internacional em Portugal"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou esta segunda-feira a secção portuguesa da Amnistia Internacional com o título de membro honorário da Ordem da Liberdade, numa cerimónia restrita no Palácio de Belém, sem divulgação prévia.

De acordo com uma nota publicada no site oficial da Presidência da República na Internet, o chefe de Estado atribuiu esta condecoração "por ocasião do 60.º aniversário do movimento da Amnistia Internacional e dos 40 anos da Amnistia Internacional - Portugal", em reconhecimento do seu "trabalho e ativismo na luta pelos direitos humanos".

"Uma homenagem e o reconhecimento das grandes causas da Amnistia Internacional em Portugal, nomeadamente os direitos sociais, económicos e culturais, a luta contra o racismo e xenofobia e os direitos dos refugiados enquanto grandes causas dos direitos humanos em que Portugal está igualmente empenhado", lê-se no texto.

Segundo a mesma nota, "as insígnias foram entregues, numa cerimónia restrita no Palácio de Belém, a Pedro Neto, diretor executivo da Amnistia Internacional - Portugal".

A Ordem da Liberdade destina-se a "distinguir serviços relevantes prestados em defesa dos valores da civilização, em prol da dignificação da pessoa humana e à causa da liberdade".