País

"Isso chama-se machismo e misoginia": Ana Paula Vitorino responde às críticas 

PSD e PAN questionaram independência da ex-ministra que vai liderar a AMT.  

Ana Paula Vitorino classifica como "misoginia e machismo" a argumentação de que só foi nomeada para a Autoridade de Mobilidade e dos Transportes por ser casada com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

Ambos estiveram juntos no Governo entre 2015 e 2019. Cabrita continuou como ministro no segundo Governo de António Costa e Ana Paula Vitorino deixou a pasta do Mar e passou à condição de deputada socialista.

Ana Paula Vitorino está há mais de 30 anos ligada à área dos transportes e recebeu parecer favorável da CReSAP para liderar a AMT.