País

Governo lamenta morte de bombeira quando prestava auxílio fora de serviço

Luis Diaz Devesa

Uma bombeira da corporação de Carnaxide morreu, este sábado, atropelada na A5.

Uma bombeira da corporação de Carnaxide morreu, este sábado, atropelada na A5. Catarina Pedro saiu do carro, onde seguia com os dois filhos, para prestar auxílio a vítimas de um acidente de viação e foi atropelada por uma viatura.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, emitiu este domingo uma nota de pesar a lamentar a morte da bombeira voluntária de Carnaxide, quando prestava auxílio a vítimas de um acidente fora de serviço.

"Foi com profunda consternação que tomei conhecimento da morte da Bombeira de 3.ª, Catarina Pedro, de 31 anos, do Corpo de Bombeiros de Carnaxide, vítima de um atropelamento quando, fora de serviço, prestava auxílio a vítimas de acidente de viação ocorrido ontem, na A5 [autoestrada 5], em Oeiras", refere a nota assinada por Eduardo Cabrita.

Em seu nome pessoal e do Governo, o ministro endereça "as mais sentidas condolências à família, amigos, ao Corpo de Bombeiros, à Associação Humanitária de Bombeiros de Carnaxide e aos Bombeiros de Portugal".

Também os Bombeiros Voluntários de Carnaxide, onde a vítima prestava serviço, na sua página de Facebook, afirmam ser com "enorme tristeza" que comunicam a morte da colega, "vítima de acidente de viação", no sábado, "quando prestava auxílio a outro condutor".

"Deixou-nos a fazer o que mais gostava: ajudar o próximo", lê-se na mensagem.

A União de Freguesias de Carnaxide e Queijas associa-se ao luto, com votos de "muita força a toda a corporação dos Bombeiros Voluntários de Carnaxide", também na sua página de Facebook.

  • 2:29