País

Desabamento parcial de prédio em Belém. Dois trabalhadores já foram resgatados

ANTÓNIO PEDRO SANTOS

Os bombeiros vão vedar o local para que seja feita uma avaliação técnica quanto ao risco do edifício.

Desabou parte da estrutura de um prédio na Rua da Fábrica Carp, em Belém, esta terça-feira. Os dois trabalhadores já foram resgatados e transportados para o hospital.

O alerta para o desabamento ocorreu pelas 16:00, num edifício onde estavam a decorrer obras. De acordo com o site da Proteção Civil estão no local 24 operacionais apoiados por seis viaturas.

O trabalhador de 40 anos tinha ficado soterrado e foi transportado para o Hospital Francisco Xavier, depois de estabilizado no local. Foi considerado em estado grave para que fosse feita uma verificação do seu estado de saúde de forma mais célere.

“Esteve soterrado, teve bastante carga de pedras e a própria máquina em cima do senhor e não é possível avaliar se há hemorragias internas e lesões. Daí consideraram ferido com gravidade para ser rapidamente verificado e termos a noção que estava tudo bem com ele”, disse o porta-voz da Proteção Civil.

O outro trabalhador, de 66 anos, que foi assistido pelos bombeiros, apresentando escoriações na face.

O comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa explicou que os dois trabalhadores feridos estavam a fazer obras de construção civil e "houve uma parte superior que ruiu em cima da máquina do operador".

Tiago Lopes realçou o "excelente trabalho" da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), nomeadamente na estabilização da vítima que ficou parcialmente soterrada no entulho da parte do edifício que ruiu.

Ainda sem informação sobre as causas do desabamento, os bombeiros vão vedar o local para que seja feita uma avaliação técnica quanto ao risco do edifício.

Bombeiros concluem operação de resgate

A equipa mobilizada para verificar se haveria mais alguma pessoa nos escombros de parte de um edifício que hoje desabou em Belém, Lisboa, não detetou nenhuma presença humana, disse o comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros, Tiago Lopes.

Em declarações à agência Lusa, pelas 19:00, Tiago Lopes salientou que a operação "de varrimento" para verificar que não existiria mais ninguém nos escombros "foi concluída", não tendo sido detetadas mais pessoas.

Desta forma, acrescentou, está "fechada a ocorrência" por parte dos bombeiros.