País

José António dos Santos renuncia ao cargo de administrador não executivo no Crédito Agrícola da Lourinhã

Empresário estava há mais de 30 anos à frente do Crédito Agrícola da Lourinhã.

O empresário José António dos Santos, que é arguido na Operação Cartão Vermelho, renunciou ao cargo de administrador não executivo no Crédito Agrícola da Lourinhã. A decisão surge horas depois do banco ter decidido reavaliar a idoneidade do empresário de Torres Vedras.

Depois do Banco de Portugal ter admitido que estava a ponderar as informações vindas a público, a comissão de avaliação da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Lourinhã informou, esta quinta-feira, que ia reavaliar a idoneidade do presidente não executivo do Conselho de Administração.

Presidente não executivo do Conselho de Administração, o empresário estava há mais de 30 anos à frente do Crédito Agrícola da Lourinhã.

Reconduzido no ano passado para um novo mandato até outubro, o arguido da operação Cartão Vermelho já ponderava, desde a detenção, uma eventual renuncia ao cargo, ao que a SIC apurou.

José António dos Santos, fundador do Grupo Valouro-Avibom e o maior acionista individual da SAD do Benfica, está indiciado por burla qualificada, falsificação de documentos, branqueamento de capitais, fraude fiscal qualificada e abuso de informação.

Detido na semana passada, está desde sábado em liberdade, obrigado ao pagamento de uma caução de dois milhões de euros.

  • A escola como uma gigantesca perda de tempo

    País

    Pode ser Eva. Fez um teste de Geografia e foi a única da turma a ter negativa. Dos seus olhos formosos e inexpressivos, num rosto negro como o touro do Herberto Helder, ruíram-lhe duas lágrimas. Mas daquelas que represam tanta água - tanta mágoa - que deixam cicatrizes aquosas. 43%.

    Opinião

    Rui Correia