País

Estado da Nação. PCP e BE acusam Governo de prometer investimentos que já estavam previstos

António Costa respondeu com números de investimentos para os próximos anos.

O debate do Estado da Nação ficou também marcado pelas críticas da esquerda nas áreas da saúde e do trabalho. O PCP e o Bloco de Esquerda acusam o Governo de prometer agora investimentos que já estavam previstos antes da pandemia. O primeiro-ministro nega e diz que sem as medidas do último ano a taxa de desemprego seria o dobro.

António Costa multiplicou-se em números de investimentos para os próximos anos. O foco no Serviço Nacional de Saúde e no trabalho não retira a preocupação à esquerda, que afirma que parte do que agora é prometido já tinha sido acordado antes da pandemia.

O PCP também carregou no que ainda não foi feito. António costa lembra que o último orçamento, viabilizado pelos comunistas, ajudou na resposta à crise.

Durante o debate no Estado da Nação, os partidos sublinharam as exigências futuras. Depois das férias, há as eleições autárquicas e as negociações para o Orçamento do Estado – onde haverá um novo teste para ver se a distribuição anual de verbas agrada ou não à maioria.

Veja mais: