País

Caso Ihor Homeniuk. IGAI pede a demissão do ex-diretor de fronteiras do SEF

Suspeito de omissão de auxílio. 

A Inspeção Geral da Administração Interna pede a demissão do ex-diretor de fronteiras no SEF. Sérgio Henriques era o responsável máximo por aquela polícia no aeroporto de Lisboa, quando o ucraniano Ihor Homeniuk foi morto.

O inquérito aberto há quase um ano concluiu que deve ser aplicada a medida mais gravosa da lei do trabalho em funções públicas. O despedimento disciplinar ou demissão na prática o afastamento definitivo de António Sérgio Henriques.

A proposta da IGAI anunciada pelo Diário de Notícias terá de ser avaliada e decidida pelo Ministro da Administração Interna. Eduardo Cabrita ficará também a conhecer os argumentos da defesa do ex-diretor de fronteiras do SEF anexados ao inquérito.

O superior hierárquico daquela polícia no aeroporto de Lisboa foi demitido de funções em março do ano passado, dias após a morte do ucraniano. Mantinha-se desde então ao serviço do Gabinete Técnico de Fronteiras do SEF.

A par da expulsão, Sérgio Henriques deverá enfrentar a justiça por alegada omissão de auxílio nas agressões a Ihor Homeniuk.

A investigação e os testemunhos em tribunal vieram demonstrar que era um dos 3 responsáveis do SEF que souberam que Ihor estava algemado sem nada ter feito para o aliviar.

Além do inquérito a Sérgio Henriques, a IGAI instaurou outros processos disciplinares a 11 inspetores e uma auxiliar administrativa do SEF.