País

Funchal ordena abate de vários plátanos centenários no local da tragédia de 2017

Queda de árvore em 2017 e este ano, levou a câmara a tomar a decisão.

A Câmara do Funchal ordenou o abate de vários plátanos centenários do Largo da Fonte, no Monte.

A decisão foi tomada um dia depois da queda de uma árvore e quatro anos após a tragédia que matou 13 pessoas, no dia de Nossa Senhora do Monte, em agosto de 2017.

Uma árvore de grande porte caiu este domingo no Largo da Fonte e provocou um ferido.

"Caiu uma árvore de grande porte no Largo da Fonte e uma senhora que se apercebeu da situação, tentou desviar-se, atirou-se, o que lhe provocou escoriações nos membros inferiores e na mão esquerda", disse fonte dos bombeiros Sapadores do Funchal.

AUTARCA PEDE APURAMENTO DE RESPONSABILIDADES

O presidente da Câmara do Funchal considerou "surpreendente" o que aconteceu e anunciou que vai pedir o apuramento de responsabilidades.

"Hoje [domingo], no Largo da Fonte [centro da freguesia do Monte, nos arredores do Funchal], uma das árvores que existe ali, uma das pernadas dessa árvore caiu. Felizmente não atingiu ninguém", declarou à agência Lusa o autarca Miguel Silva Gouveia que se deslocou ao local após a ocorrência.

O responsável municipal salientou que, desde 2017 - quando caiu a árvore que matou 13 pessoas -, houve "várias entidades a aferir a saúde fitossanitária daquelas árvores".

"Tivemos muitas entidades a analisar sob diferentes perspetivas. Houve várias intervenções no sentido de dar segurança ao espaço, como o desbaste substancial das árvores, para tirar carga", mencionou Miguel Silva Gouveia.

O autarca salientou que a Câmara do Funchal "investiu centenas de milhares de euros" em "vários técnicos e peritos" e a "fazer análises que garantem que as árvores que estão ali, neste momento, estão com saúde".