País

Residente garante que chamou meios de socorro para salvar animais de abrigo ilegal em Vila Real de Santo António

Morreram 14 animais no incêndio.

Ainda não foi possível perceber porque é que 14 animais não foram libertados do abrigo ilegal em Vila Real de Santo António, quando decorria um incêndio que teve origem em Castro Marim.

Alice Gil, uma residente local, garante que chamou os meios de socorro para que os animais fossem salvos do incêndio, e também informou os responsáveis do abrigo. O certo é que a ajuda não chegou e os animais acabaram por morrer carbonizados.

A história veio a público depois de uma denúncia do PAN. A Câmara de Vila Real de Santo António desconhecia a existência do local e diz agora que pertence a um privado que não fez qualquer pedido de ajuda para a retirada dos animais durante o incêndio.

O PAN já anunciou que vai apresentar queixa porque os animais se encontravam "num abrigo ilegal, no local de Santa Rita (concelho de Vila Real de Santo António), já sinalizado", mas o autarca refutou esta ideia e assegurou que não havia conhecimento da sua existência na autarquia.

  • Vamos falar de jejum: era capaz de ficar 16 horas por dia sem comer?

    País

    O jejum intermitente é um regime alimentar que impõe um período de restrição alimentar. Existem vários modelos, mas o mais conhecido é dividido em 16 horas de jejum e oito horas em que pode comer livremente. Os especialistas reconhecem benefícios nesta prática, mas afirmam que a investigação científica ainda é escassa.

    Exclusivo Online

    Filipa Traqueia