País

Baixo caudal do rio Tejo está a ameaçar fauna e flora no concelho de Mação

Na origem estão as descargas de água irregulares por parte de Espanha.

As margens do rio Tejo, no concelho de Mação, estão transformadas num pântano. Quem passa pela barragem de Belver vê grande parte do caudal coberto por um manto de algas que se estende pelo leito do rio.

O fenómeno é atribuído à distribuição das águas provenientes de Espanha. O lado espanhol tem cumprido com os valores acordados com Portugal pelo Tratado de Albufeira, mas descargas de água do país vizinho não são uniformes.

No final de julho, o Ministério do Ambiente e Ação Climática informou que técnicos da Agência Portuguesa do Ambiente se iria reunir com Espanha na primeira semana de agosto para estabelecer mecanismo de resolução da situação dos caudais do Tejo durante os meses de verão.

Até ao momento, o problema subsiste e está a afetar a agricultura e a pesca.

Até à regularização do caudal, o problema vai-se acentuando e nem mesmo a fauna ou a flora escapam aos efeitos adversos destas descargas aleatórias.

VEJA MAIS: